Compartilho com vocês uma pequena lista dos livros preferidos da criança de 5 anos nesse momento e dicas de como explorar melhor os livros.

 

Mapas (Editora Martins Fontes)

Uma incrível viagem ao redor do mundo. Você verá as múmias do Egito, as cidades maias do México e os pinguins da Antártida. Na Inglaterra poderá jogar críquete e, na China, experimentar os ovos centenários. Na Austrália vai conhecer o ornitorrinco; na Finlândia, a noite polar; e em Fiji poderá nadar em alguma de suas 200 ilhas. Descubra os lugares mais surpreendentes da Terra e desfrute toda a sua diversidade. São 55 mapas em página dupla de 46 países e 6 continentes. Mais de 4 mil ilustrações minuciosas, das mais altas montanhas aos minúsculos insetos. Um maravilhoso livro ilustrado para leitores curiosos e inquietos, com mais de 10 prêmios internacionais (Fonte: Amazon)

A minha opinião: 

Não é um livro barato, mas vale cada centavo. Muito bem ilustrado. Um livro para ser explorado em família, e acredite, os adultos também aprenderão muito com ele. Tem pouquíssimo texto, o que leva a criança a querer buscar mais em outras fontes.

Dicas de como aproveitar o livro e não ficar só na leitura:

  • Escolham juntos um prato típico e preparem um jantar temático em casa com a participação da criança;
  • Traga miniaturas e montem maquetes;
  • Aproveitem lenços e pedaços de tecidos para fazer uma roupa diferente, inspirada em trajes típicos de culturas diferentes;
  • Construam mapas de massinha;
  • Desenhem e pintem as bandeiras;
  • Assistam juntos vídeos de danças, de culinária e das curiosidades de cada país.

 

Tudo começa na semente (Editora Usborne)

Através de ilustrações e texto simples este livro explica como a maioria dos alimentos nascem a partir de uma sementinha desde como ela germina até como as plantas produzem diferentes alimentos e muito mais (Fonte: Amazon)

A minha opinião: 

Os livros da Editora Usborne para os pequenos tem páginas cartonadas e muitas janelas para explorar. Já para os mais crescidos, como é o caso de “Tudo começa na semente”, o papel é mais fino, as ilustrações mudam um pouco e não tem janelas. Eu sigo a criança, que está em transição do primeiro para o segundo plano de desenvolvimento, e ainda mesclamos as duas versões, de acordo com a curiosidade da criança. É um livro lindo, com ilustração leve e delicada, com texto na medida certa. A linguagem é clara e não tem nenhuma planta, objeto ou bicho que fala. Mais um livro para a família explorar e aprender juntos. A criança tem aula de permacultura na escola, e em casa, mesmo com uma varanda muito pequena, sempre temos ervas e hortaliças plantadas em vasos, e o livro veio para encantar ainda mais a criança que já adora semear. Como anda o seu pequeno semeador por aí?

Dicas de como aproveitar o livro e não ficar só na leitura:

  • Que tal aproveitar o convite do livro e começar uma horta em casa? Uma caixa de ovos com tampa pode ser um ótimo berçário e a família pode aproveitar as sementes dos alimentos que já estão disponíveis na geladeira. Acredite, mesmo com pouco espaço, é possível cultivar muitas ervas e hortaliças em vasos. Aproveite o momento para criar vínculo e se conectar com a sua criança. Permita que ela se suje, explore.
  • Convide a criança para fazer um registro diário a partir da sua observação, desde o preparo da semente até o transplante para o vaso.
  • Agradeça a mãe natureza pelo plantio, pela colheita. É assim que a criança aprende sobre gratidão e a amar o Universo.
  • Se houver alguma verdura ou legume no livro que a criança ainda não coma ou não conheça, aproveite a oportunidade e permita que ela explore e experimente.

 

O livro dos Porquês – O plástico (Editora Usborne)

Por que tem tanto plástico no mundo? Qual é o problema e como podemos solucioná-lo? A poluição plástica e o aquecimento global são grandes problemas que o mundo enfrenta hoje em dia. Este livro oferece uma simples introdução a estes temas e responde as frequentes perguntas das crianças, de uma forma divertida, clara e objetiva. As mais de sessenta janelas para levantar, além das divertidas ilustrações fazem deste livro uma fantástica fonte de informação para as crianças interessadas em plástico e no meio ambiente (Fonte: Amazon)

A minha opinião:

A criança descobriu esse livro em um quiosque da Nobel e não largou mais dele. Ficamos horas na banca e a vendedora muito paciente leu o livro todo para ela. Resultado: o livro veio para casa acompanhado de outros. Como todos os livros da Usborne, a qualidade é excelente, capa dura, páginas cartonadas. Fez todo o sentido para a nossa família e para a criança, uma vez que o consumo de plástico e reciclagem são assuntos que estão presentes no nosso cotidiano.

Dicas de como aproveitar o livro e não ficar só na leitura:

  • O próprio livro traz algumas dicas simples e interessantes do que podemos fazer para reduzir o consumo de plástico no nosso cotidiano. Aproveite o momento para mudar hábitos, e prepare-se, porque depois de lerem esse livro juntos, a criança lembrará os pais do consumo consciente o tempo todo.
  • Sempre que forem à natureza, levem sacolas plásticas e recolham o lixo que encontrarem pelo caminho. Assim vocês ajudam a natureza e ainda dão bom exemplo.
  • Uma parte do livro apresenta os números dos diferentes tipos de plástico e sua forma de reciclagem. Abra geladeira e armários e deixe a criança explorar e buscar os símbolos nas embalagens.

 

O livro dos Porquês – Arte (Editora Usborne)

O que é arte? Por que os artistas se desenham? Quem eram os impressionistas? Descubra as respostas para essas questões e muito mais nesse livro divertido e informativo, com mais de 60 abas para abrir. Uma introdução ótima dos pequenos curiosos na arte (Fonte: Amazon)

A minha opinião:

Se você não teve oportunidade de ter muito contato com a arte antes, este livro é um convite para você aprender junto com a criança. O livro traz miniaturas de algumas obras famosas, com textos claros, objetivos e ricos, mas sempre deixando espaço para as curiosidades e explorações da criança.

Dicas de como aproveitar o livro e não ficar só na leitura:

  • Que tal aproveitar a inspiração do livro e levar a criança para visitar museus, pinacotecas e galerias de arte?
  • Procure as obras citadas no livro (e outras) e monte uma pequena exposição em casa, na altura dos olhos da criança, para que ela conheça e aprenda a apreciar as belas artes e suas histórias.
  • Prepare o ambiente, traga cavalete, telas, tintas e  uma obra impressa em papel de qualidade ou fotográfico e convide a criança para reproduzir a obra.
  • Monte um ateliê em casa. Um cantinho na sala ou na varanda são suficientes. Se tiver um quarto extra ou um quintal, melhor ainda. O importante é ter tintas de qualidade ou natural, argila, carvão, caixas, barbantes coloridos, pequenas porções da natureza colhidas pelo caminho. Um pedaço de papelão dobrado ao meio pode virar um cavalete. E como o próprio livro diz: qualquer coisa pode virar arte. Então, permita que a criança explore os mais diversos tipos de material e, mãos à obra!

 

O mundo das palavras (Editora Usborne)

Que palavra posso usar no lugar de grande, brilhante e… bumbum? Qual o oposto de congelado, elástico, cansado e extrovertido? Encontre essas e mais de 2.000 outras palavras criativas, úteis e fora do comum neste livro cheio de desenhos e histórias para contar (Fonte: Amazon)

A minha opinião:

Assim como o “Tudo começa na semente”, esse livro tem páginas mais finas e não tem abas. Algumas partes do livro trazem atividades, como “Tente encontrar” ou “Monte sua história”. Tem muitas, muitas palavras, pois é um livro para enriquecer vocabulário. Trabalha antônimo, sinônimo, entre outras coisas. A criança tem adorado brincar com as diferentes formas de dizer a mesma coisa e realmente tem ajudado na construção do seu vocabulário. Senti falta apenas de uma história sobre o início da escrita ou algo assim, mas o livro não traz nenhuma menção sobre isso.

Dicas de como aproveitar o livro e não ficar só na leitura:

Este é um livro que já traz algumas atividades e muitas palavras, então, penso que deixar a criança explorá-lo livremente, sozinha ou com a família é a melhor dica.


 

O grande livro das emoções (Editora Paulinas)

A autora Mary Hoffman por meio dessa leitura desenvolve o senso crítico dos pequenos leitores, pois faz com que eles se posicionem diante do sentimento que ali é abordado. A cada página surge uma nova reflexão, uma nova abordagem, ou seja, uma contribuição maior para o crescimento infantil. Cada emoção é tratada no livro individualmente e ainda conta com uma ilustração de Ros Asquith (Fonte: Amazon)

A minha opinião:

É um livro com capa e páginas comuns, qualidade e ilustração satisfatórios. O livro apresenta as emoções mais comuns para as crianças de uma forma leve e divertida, sem envolver fantasia e bichos que falam. A parte preferida da criança é quando nos sentimos bobos e fazemos coisas engraçadas.

Dicas de como aproveitar o livro e não ficar só na leitura:

  • Converse sobre e acolha os sentimentos da criança. Todos eles. E principalmente, escute a criança com atenção e empatia.
  • Se na sua infância não havia espaço para falar e acolher suas emoções, você pode mudar isto agora. Aprenda também a reconhecer e acolher os seus sentimentos.
  • Se a criança já for um pouco mais crescida, sempre que tiver oportunidade, converse com ela sobre como você ou um amigo se sente. Mas, leve em conta que alguns assuntos e sentimentos de adultos ainda não são apropriados para crianças muito pequenas.
  • Faça um jogo. Recorte rostos de crianças reais expressando suas emoções (um criança chorando ou gargalhando, por exemplo), nomeie os sentimentos e depois peça para a criança nomeá-las. Outro jogo possível de fazer é trazer um rosto com olhos e boca recortados e vários outros recortes de olhos e bocas expressando diferentes emoções e deixar a criança montá-los.
  • Deixe papel e lápis de cor à disposição da criança e diga que ela pode fazer um desenho sempre que ela quiser expressar uma emoção.

Considerações importantes:

Só trago aqui os livros que temos em casa e que são adequados ao Método Montessori.

As dicas trazidas aqui foram formas que pensei para explorar melhor o livro e não ficar apenas na leitura, mas lembre-se: o mais importante é seguir a criança, seus interesses, suas curiosidades e fase de desenvolvimento, ok!

Boa leitura!