Em Pedagogia Científica, os Telaios de Vida Prática são apresentados no Capítulo “O homem vermelho e o homem branco”.

Antes da apresentação do material, Montessori discorre sobre a “análise dos movimentos”.

A “análise dos movimentos”, transforma um exercício complexo em uma sequência de movimentos simples, onde a criança terá uma chance maior de êxito em seu trabalho. Compreender como executar uma tarefa seguindo uma série de ações em sequência é um grande e importante trabalho para a criança e suas funções executivas.

Algumas ações como abotoar uma camisa, abrir ou fechar o zíper de um casaco, fazer um laço ou calçar um sapato, devido a sua complexidade, exige que se eduque as mãos para executar movimentos completos e sucessivos com destreza e polidez.

Para tanto, a Dra. Montessori desenvolveu os Telaios de Vida Prática, que tem como objetivo ajudar a criança a desenvolver habilidades para vestir-se ou despir-se com autonomia. Inicia-se com o velcro e depois vai se aumentando as dificuldades, sempre trabalhando um estímulo por vez.

Sobre os telaios, a Dra. Montessori nos traz a seguinte definição:

Telaios de Vida Prática – Entre outros objetos que exercitam as crianças na análise de seus movimentos, podemos referir o quadro de madeira ao qual se fixam dois retângulos de tecido. Esses tecidos são unidos ou fechados de diversos modos: com botões, presilhas, laços, fitas, colchetes, fechos automáticos etc. Servem para desenvolver a habilidade dos gestos que se fazem ao vestir-se; as duas peças de fazenda devem, primeiramente, ser justapostas com precisão de tal modo que, em ambos os tecidos, haja uma correspondência recíproca entre os buraquinhos por onde há de passar a fita, entre os botões e suas casas, entre os ilhoses e os laços etc. Isso requer da criança variadas manobras, por vezes, bem complexas, que a levam a coordenar os gestos sucessivos que terá que fazer, um após o outro. Um exemplo: o botão deverá ser bem segurado entre os dedos, enquanto a outra mão empurra o tecido com a casa do botão até fazer com que este, em posição correta, atravesse a casa, e fique ajustado em sua devida posição (Pedagogia Científica, p. 98).

Em seu livro Montessori: The Science Behing the Genius, a Dra. Angeline Stoll Lillard* (2017) revela um ponto interessante a se observar sobre os telaios de Vida Prática. Eles são os únicos elementos na Vida Prática que não representam um objeto real e nem mesmo propósito concreto, uma vez que o ponto de interesse é ajudar a criança a vestir-se com independência e ela poderia treinar com a própria roupa. No entanto, a Dra. Montessori teria considerado que, devido a complexidade, treinar com a própria vestimenta levaria a criança a frustração e a afastaria do trabalho.

Para Montessori, “não executar nenhum movimento supérfluo é alcançar o grau de perfeição” (Pedagogia Científica, p. 97)

É na infância que a criança se mostra sensível para a educação e refinamento dos movimentos e devemos aproveitar essa “janela de oportunidade” e apoiá-la na sua progressiva independência em relação ao adulto.

Nota: A Dra. Angeline Stoll Lillard é professora de psicologia da Universidade da Virgínia e tem estudado os métodos de Montessori por mais de duas décadas. Em sua obra, Montessori: the Science behing the genius, a Dra. Lillard apresenta os princípios teóricos de Montessori, a pesquisa científica que os seguiu e como eles são implementados em uma sala de aula Montessori.

Abaixo, uma prévia de como é apresentado o Telaio de Laços para a criança em uma sala de 3-6 anos.